Como se formam as cavernas?

As cavernas se formam em sua maioria nas rochas calcárias. A água (H2O) é um agente indispensável na formação de uma caverna, pois ela infiltra-se nas fissuras microscópicas da rocha e, graças aos ácidos que carrega, começa o trabalho químico de dissolução. O agente responsável pelo aparecimento de ácidos na água é o gás carbônico (CO2) fácil de ser encontrado, pois, além de existir na atmosfera, existe em quantidade nos restos orgânicos depositados nas florestas, é liberado pela respiração de microrganismos que habitam o solo. A água, ao passar pelo solo, dissolve o CO2 e se torna mais ácida. Este processo de dissolução ocorre através de uma reação entre o gás carbônico (CO2) e a água (H2O), originando o ácido carbônico (H2CO3). As rochas calcárias possuem carbonato de cálcio (CaCO3), o qual reage com o ácido carbônico liberando o bicarbonato de cálcio (Ca(HCO3)2), que, por ser solúvel, é levado pela água. Deste modo, a rocha se dissolve e as fissuras se expandem. Bem mais raras, existem também cavernas de mármore, granito, arenito e gelo. As cavernas de arenito são as mais comuns depois das calcárias, seu principal componente é a sílica que também sofre dissolução por ácidos, porém, resiste mais do que a rocha calcária. As cavernas de arenito são formadas pela dissolução por ácidos e principalmente por erosões e as cavernas calcárias pela dissolução por ácidos. As cavernas calcárias possuem espeleotemas (típicas formações rochosas de cavernas) devido a recristalização e precipitação do carbonato de cálcio Ca(HCO3)2 - CaCO3 + H2O + CO2. Existem diversos tipos de espeleotemas entre eles: estalactites, estalagmites, helictites, canudos, cortinas, jangadas, bolhas, flores de aragonita, flores de gipsita, colunas, travertinos, pérolas etc. Fora as cavernas calcárias só as de gelo também possuem espeleotemas, porém nem todos os citados.